12.6.12

Gestão de Resíduos - Modelo Suíço

A Suíça produziu 707 quilos per capita de resíduos urbanos em 2010, um número 40% acima da média europeia. Porém ao implementar um sistema modelo de eliminação e reciclagem, lidar com lixo se tornou um bom negócio.






Há demanda para todos os tipos de material reciclável, desde entulho de construções até estrume de gado. O custo de remoção de um lugar para outro é ponto que define se é uma atividade rentável ou não.


As 650 empresas ativas no setor, acirram a competição para aproveitar o bolo de 20 milhões de toneladas de material utilizado que troca de mãos na Suíça anualmente.


A empresa suíça - abfallboerse.ch (bolsa de lixo) - encontrou um nicho de mercado ao oferecer uma plataforma de negócios entre aqueles que geram e eliminam resíduos.


"Baseado nos resíduos que uma empresa está produzindo, especialistas na indústria podem realizar estimativas acuradas sobre a produção, o que pode ser uma informação muito sensível", explica Muther. 
"Afora material radioativo, negociamos todas as categorias de resíduos, incluindo pepelão, papel, plásticos, metais, sucata, lixo hospitalar, lixo orgânico, entulho de construção civil, resíduos líquidos e madeira."


Construção Civil


Somente o setor de construção civil responde sozinho por mais de dois terços do volume de lixo na Suíça. A boa notícia é que 80% desse material são reciclados, em grande parte para virar concreto. A taxa europeia é de 46%.


O Ministério suíço do Meio Ambiente tem um papel fundamental na elevação das taxas de reciclagem no setor da construção civil e demolição na última década. Um regulamento importante é a exigência de separar os materiais no local de demolição. 


"Na Suíça você não pode simplesmente derrubar um prédio, criar uma pilha enorme de entulho e despejar no aterro mais próximo. Você tem de separar os resíduos da demolição que são combustíveis e não combustíveis", explica.


Incineração


A lei em vigor  proíbe desde 1° de janeiro de 2000 o depósito de lixo combustível nas áreas de aterro. A Suíça entende que se este pode queimar, então deve de ser queimado.50% de todo o lixo urbano é levado aos 29 incineradores do país, enquanto que o resto é analisado, coletado separadamente e reciclado.


Segundo as autoridades ambientais, a incineração ajuda a reduzir as emissões poluentes e preservar os recursos naturais. O volume de lixo foi reduzido dessa forma a 90%.


Todas as usinas estão equipadas com filtros eletrostáticos, capazes de filtrar cinzas e poeira. A maior parte das cinzas coletadas pelos filtros é tratada na Suíça, o restante é enviado à Alemanha, onde é armazenado com segurança em minas de sal desativadas especialmente equipados para esses fins.


Reduzir é necessário


Em 2010, a Suíça exportou 214 mil toneladas de resíduos perigosos, 12% do total. No mesmo ano a Suíça importou aproximadamente 31 mil toneladas de lixo nessa categoria.


A gestão de resíduos é um negócio global e grandes multinacionais como Veolia, Loacker Recycling ou Remondis também estão presentes na Suíça. 


No entanto, ainda há um largo caminho a seguir para o país alcançar a sustentabilidade. Em um recente relatório, a organização mundial de defesa do ambiente WWF estimou que se o resto do mundo viver de uma forma similar a dos suíços, 2,82 planetas serão necessários para suportar o consumo global.

Fonte: Por Clare O'Dea, swissinfo.ch (05/06/2012)

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Veja todas as postagens

Desenvolvimento e Gestão do Blog: Zope Mídia

  © Free Blogger Templates 'Greenery' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP