31.3.10

Aquecimento afetará fortemente América Latina

Aquecimento afetará fortemente América Latina, diz Banco Mundial

O aquecimento global pode provocar a drástica extinção da floresta amazônica e uma escassez de água que afetará 77 milhões de pessoas na América Latina e Caribe em 2020, segundo um relatório do Banco Mundial apresentado nesta quinta-feira em Lima.

O relatório "Desenvolvimento Mundial 2010: Desenvolvimento e Mudança Climática" adverte que os ecossistemas mais importantes estão sendo ameaçados nas nações latino-americanas e caribenhas.


O Bird destaca que ninguém está imune aos efeitos das variações do clima, mas que os países em desenvolvimento serão mais vulneráveis.

Segundo as estimativas, esses países deverão arcar com de 75% a 80% dos custos causados pelos danos provocados pelo fenômeno. Para os países dessa região, as mudanças climáticas representam "a ameaça de multiplicar as vulnerabilidades, destruindo os progressos conseguidos com tanto esforço e prejudicando fortemente as perspectivas de desenvolvimento".


Acorda Brasil!

Diante desse fenômeno, o Bird declarou que o problema das mudanças climáticas deve ser encarado com urgência e que não poderá ser resolvido se os países não cooperarem em escala mundial para melhorar a eficiência energética, desenvolver tecnologias limpas e ampliar os mecanismos que permitam absorver os gases de efeito estufa para proteger o meio ambiente.

A instituição adverte que os países desenvolvidos devem liderar esses esforços e reduzir abruptamente suas próprias emissões em até 80% até 2050, assim como colocar no mercado novas tecnologias e ajudar a financiar a transição dos países em desenvolvimento rumo à energia limpa. "O impacto mais desastroso poderá ser a extinção dramática da floresta amazônica e a transformação dessa área em grandes extensões de savana, com graves consequências para o clima da região, e talvez do mundo", informa o documento apresentado pelo colombiano Felipe Jaramillo, diretor regional do BM para Equador, Bolívia, Peru e Venezuela.

O relatório prevê também "o desaparecimento dos Andes, o que modificaria a quantidade de água à disposição de diversos países e provocaria falta d'água a pelo menos 77 milhões de pessoas em 2020".

Para o Banco Mundial, isso representa também uma ameaça para a energia hidrelétrica, fonte de eletricidade dominante em muitos países da América do Sul. "O aquecimento e a maior acidez dos oceanos podem causar a extinção progressiva dos arrecifes do Caribe, que abrigam aproximadamente 65% das espécies de peixes da bacia", afirma o Bird.

Esses corais, completa, oferecem proteção natural frente às tormentas marítimas e são fundamentais para o turismo. As mudanças climáticas também provocarão danos no Golfo do México, o que tornará essa costa mais "vulnerável a furacões mais fortes e mais frequentes", completa o estudo.

Fonte: AFP - Ecoturismo e Sustentabilidade

30.3.10

Academia - Green Microgym, recicla energia humana

Uma academia de ginástica nos Estados Unidos instalou bicicletas ergométricas que reciclam a energia gerada pelos clientes.


A The Green Microgym, em Portland, no Estado americano de Oregon, conectou um gerador às rodas das bicicletas que transforma a energia cinética em elétrica.

Ela é depois armazenada em uma bateria que coloca em funcionamento os televisores, esteiras e até um liquidificador que a academia usa para oferecer sucos e vitaminas à clientela.


Resultados:


  • Gera 36% da própria eletricidade (que combina a força humana e solar)

  • Economia de 37.000 Kilowatt /hora ou 85% (em comparação com academias tradicionais por metro quadrado).

  • Redução em 60% das emissões de carbono

37.000
Kilowatt /hora são igual a:

  • £ 74.000 de emissões de carbono
  • 15 hectares de árvores plantadas

Veja o vídeo da matéria!

Fonte: BBC Brasil

29.3.10

Botas de Sacolinha Plástica

Botas feitas com sacolas plásticas. É a ideia da designer chilena Camila Labra

A designer encontrou uma maneira interessante para criar ankle boots: reutilizando sacolas plásticas.

As botas são impermeáveis e construídas através de fusão dos sacos com calor. O processo gera um material mais espesso e resistente, que preserva as propriedades do polipropileno. Ou seja, é impermeável, flexível, leve e não-tóxico, o que permite contato com a pele. Depois de feito isso, é possível aplicar estampas.

No interior, os calçados são revestidos com tecido acolchoado, para que fiquem mais confortáveis. As cores e grafismos variam de acordo com a disponibilidade e a diversidade de sacolas.

Como será a resistência desse material? De toda forma, só o fato de reutilizar, reduzindo a quantidade desse material no ambiente mereceria um prêmio!


Conheça o trabalho de Camila, acesse aqui!

28.3.10

OLEV - Trem Elétrico é recarregado pela estrada!

Em 9 de março de 2010, da cidade de Seul e KAIST (Korea Advanced Institute of Science and Technology) comemorou a conclusão de um veículo em linha elétrica (Olev) que gera electricidade a partir de cabos enterrados no solo através de um contato não-magnético.


Paradas estratégicas para recarregar veículos elétricos são coisa do passado, pelo menos em Seul, na Coréia do Sul.

Como funciona?

Cabos de eletricidade foram instalados abaixo do asfalto, enquanto um “aparelho coletor” foi colocado na parte de baixo dos vagões do trem. Dessa forma, toda vez que o OLEV – como o veículo foi apelidado – passar por cima dos cabos, um dispositivo é acionado e eles transmitem energia elétrica, de forma wireless, para o “aparelho coletor” do trem, que armazena ou distribui a eletricidade para o restante do veículo, de acordo com a sua necessidade.

Por enquanto, o sistema está sendo implantado, de forma experimental, apenas no zoológico “Seoul Grand Park”, porque é necessário “quebrar” o chão para instalar os tais cabos elétricos que transmitem energia para o trem.

Ainda assim, o governo de Seul afirmou estar estudando a possibilidade de implantar o sistema nos ônibus públicos da cidade.

27.3.10

Manual - Uso eficiente do chuveiro elétrico

Manual produzido pelo Inmetro é simples e explicativo.

Feito no formato de história em quadrinhos, dá várias dicas de como escolher o chuveiro mais adequado para seu conforto, segurança, para seu bolso e para o meio ambiente.

Informa sobre a instalação, o consumo de energia, fio terra, diâmetro de fiação e muito mais.

Baixe o manual aqui!

26.3.10

Arte do Brasil - Lumínárias de Garrafa PET

Encontramos esse trabalho belíssimo feito em PET.

Ricardo Eugênio Lopes Araújo, de nome artístico Ricaru, é artista plástico e desenvolve seu trabalho baseado em transformar tudo que lhe chega as mãos.

O vídeo apresenta resumidamente algumas peças do artista. Mas vale conferir no site também.



CD's, garrafas PET, tubos e conexões de PVC, objetos sem utilidade acabam se tornando luminárias, toténs, móbiles, suportes para velas, árvores natalinas, dentre outros utilitários.

24.3.10

Professores - Material para aula de Meio Ambiente

O Inmetro lançou uma cartilha didática para professores, com conteúdo interessante sobre meio ambiente e consumo.


A aposta é que educando o consumidor brasileiro, haverá melhoria da qualidade das empresas e produtos no país. Vale a pena conferir.


O conteúdo focado em educar para o consumo responsável, foi desenvolvido para professores das séries do ensino fundamental. Clique na imagem para ver alguns ítens do sumário.


Baixe a cartilha em PDF aqui!

23.3.10

Sustentabilidade - O modelo de negócio do Armazém

O valor dos seus " valores ". Veja um modelo de negócio sustentável que desenvolve seus fornecedores.

Quer um exemplo simples de gestão de empresas, atendimento ao cliente, negociação e relacionamento com o cliente? José Augusto de Almeida, proprietário da Mercearia Paraobepas que fica em Itabirito/MG, pode lhe dar uma aula.

O que as empresas que fecham antes de completar 2 anos, podem aprender com a boa e velha Mercearia?



22.3.10

Porta Tenis de tubos de PVC

Ideia simples, rápida e simpática de reutilização de tubos de PVC.

O designer
Jost Litzen de Hamburg, Alemanhã que utilizou para construir este organizador, 27 pedaços de tubos usados em construção e um cinto para firmar a estrutura.

Basta criatividade e por a cabeça para funcionar! Que nos sirva de inspiração!

21.3.10

O outro lado do Lixo

Você sabe para onde viaja o seu lixo?

Não?

Nem todos tiveram a mesma sorte que nós, de termos estudado, sabermos ler e interpretar as informações criticamente. Mas certamente nem eu, nem você imaginamos onde vai parar nosso lixo e quais consequências do consumo.

Então descubra assistindo os vídeos.






20.3.10

Boas idéias - Caixa Reusável

A Globe Guard Reusable Box é um sistema muito simples de reutilização de caixas de papelão.

Feita de papel corrugado que pode facilmente ser invertida para uma caixa limpa.

Percebendo que a embalagem era utilizada apenas uma vez por questões estéticas, resolveram desenvolver uma caixa que pode facilmente ser reutilizada sem sacrificar o seu aspecto ou estrutura. Prestando uma economia eneorme ao planeta!

A Globe Guard Reusable Box é ideal para a reivindicação de garantia e substituição, reparação e devolução, devolução do comércio eletrônico, troca de peças, empréstimos de produto, transporte interno de produtos em empresas e escritórios, onde em geral são utilizadas mais caixas no transporte.

19.3.10

Experiência Sustentável de Lyon - Cici 2010

Redução expressiva do número de automóveis, índices menores de poluição e melhoria na saúde da população são alguns dos fatores positivos registrados na cidade francesa de Lyon.

Registros dos últimos cinco anos, com a implementação de um sistema de aluguel de bicicleta batizado de Vélo´v na metrópole de cerca de 400 mil habitantes.

Desde que a iniciativa foi criada até os dias de hoje, as quatro mil bicicletas inseridas no sistema já rodaram 60 mil quilômetros, o que evitou a emissão de duas mil toneladas de dióxido de carbono (CO2) naquela região - caso fossem usados veículos automotores.


as quatro mil bicicletas do v�o´v rodaram 60 milh�s de quil�etros at�hoje, o que significa dizer que duas mil toneladas de di�ido de carbono deixaram de ser emitidas em lyon
As quatro mil bicicletas do Vélo´v rodaram 60 milhões de quilômetros em cinco anos/Foto: stunned

A experiência sustentável de Lyon foi apresentada pelo vice-prefeito da cidade, Jean Michel Daclin, que participou do painel "Experiências notáveis de inovações em planejamento urbano, gestão de políticas e programas inovadores”, durante o segundo dia da Conferência Internacional de Cidades Inovadoras (Cici 2010), em Curitiba, no Paraná.

Ao participar da Cici 2010, Duclin explicou que o nome do sistema reflete a própria filosofia proposta por ele: Vélo significa "bicicleta", em francês, enquanto love quer dizer "amor" em inglês. Logo, estamos falando de uma política pública voltada para os amantes das bikes.

O Vélo´v é um sistema ideal para percursos rápidos. Só para se ter ideia, 95% da utilização do projeto são gratuitos para os usuários, uma vez que nenhum valor é cobrado na primeira meia hora.

Já o baixo custo do sistema se deve à parceria entre a iniciativa privada e o poder público, explicou Daclin. A empresa JCDecaux implantou e mantém o Vélo´v em troca de um contrato exclusivo de publicidade que inclui 800 outdoors em todos os ônibus da cidade.

Fonte: Portal EcoD

18.3.10

Carnaval - Lixo no fundo do mar em Salvador

Quatro voluntários recolhem o lixo na área do Farol da Barra e narram sua história.

Pequenas ações, fazem uma grande diferença!

"
Dez dias após o carnaval, resolvi mergulhar com dois amigos na área do Farol da Barra para confirmar a notícia de que havia uma quantidade absurda de lixo espalhada pelo fundo do mar naquela área. "



Mergulhamos e assustados, decidimos não retirar o material naquele dia na esperança de tentar sensibilizar algum veículo de comunicação para fazer uma matéria com imagens subaquáticas. A intenção era compartilhar aquela agressão carnavalesca com nossa população e os donos da folia.




Sem cilindro de ar e contando apenas com duas pranchas de SUP (Stand Up Paddle) e alguns sacos grandes, éramos quatro mergulhadores ousados retirando do fundo do mar tudo o que podíamos naquela tarde.

Leia a história completa aqui!

Pense Verde apoia Rotaract Clubs

Rotaract Club faz ação em comemoração aos 10 anos em Santa Maria com apoio do Pense Verde!

Rotaract Clubs fazem parte de um esforço global do Rotary International em prol da paz e da compreensão mundial e, a partir de suas comunidades possuem grande abrangência de ação.

Em Santa Maria, o Rotaract Club exerce ações regulares na Escola Municipal Nossa Senhora da Conceição, além de promover diversas campanhas, visando sempre interagir de forma positiva com a comunidade. Além da atuação fixa na escola referida, o Rotaract Club Santa Maria atua em diversos projetos na comunidade, seja sozinho ou em conjunto com demais entidades.

Todo ano, durante o mês de março, é realizada a Semana Mundial do Rotaract. Todos os clubes no mundo devem executar ações pré-definidas.

Este ano, o Rotaract club Santa Maria, dentro da diretriz de meio ambiente, lança a campanha Rotaract Conscientiza – Lixo Tóxico, com o objetivo de informar a população sobre o correto descarte de quatro tipos de resíduos que não devem ser jogados no lixo comum: a) Pilhas e Baterias; b) Óleo de Cozinha; c) Medicamentos Vencidos; d) Lixo Tecnológico.

Blitz

Quando: dia 20 de março - 09:00h as 12:00h
Onde: Niederauer esquina com Floriano

Será entregue material com dicas de pontos de coleta na cidade de materiais como:

  • pilhas
  • lâmpadas fluorescentes
  • óleo de cozinha
  • medicamentos vencidos
  • lixo tecnológico

O projeto ainda conta com o apoio do Rotary Club de Santa Maria e do Interact Club de Santa Maria, além do projeto Pense Verde.

Contamos com a participação de todos, para que possamos cada vez mais cuidar do meio ambiente e de nossa comunidade.

17.3.10

Mudanças Climáticas - Iniciativas Mundiais

Acompanhe uma síntese das iniciativas de alguns países no combate as mudanças climáticas.

No especial da BBC Brasil encontramos uma ferramenta interativa que mostra as iniciativas positivas por continente.

Sabemos que é preciso ser feito muito mais, mas toda e qualquer atitude, ação, iniciativa é bem vinda. Não concordam?

Clique e navegue no aplicativo:


Saiba mais:

15.3.10

Vá de Refil, o Planeta agradece!

O uso do refil pode reduzir em mais de 70% o impacto ambiental, diz Natura.

A natura divulgou que com o uso do refil, o consumidor ganha duplamente. A opção permite uma economia entre 20 e 30% em relação ao valor pago pela embalagem regular.


Em 2006, ampliaram o número de produtos que contam com refil e deixaram de colocar no mercado cerca de 1.370 toneladas de embalagens regulares.

Além disso, a escolha pelo refil reflete uma decisão responsável e contribui de forma efetiva para a construção de uma economia mais sustentável.


Bons motivos para usar o refil:


  • Reduz, em média, pela metade o impacto ambiental causado em relação a sua embalagem regular

  • A embalagem regular pode ser utilizada várias vezes, diminuindo o descarte no meio ambiente

  • O custo final do produto é menor: cerca de 20% a 30% a menos do que com a embalagem regular.

14.3.10

Vídeo de Apresentação - Carta da Terra

A Carta da Terra lançou no dia 22 de Abril de 2009 a sua primeira campanha de comunicação no Brasil em suporte ao Dia Mundial da Terra.

A missão da Iniciativa da Carta da Terra é promover a transição para formas sustentáveis de vida e de uma sociedade global fundamentada em um modelo de ética compartilhada, que inclui o respeito e o cuidado pela comunidade da vida, a integridade ecológica, a democracia e uma cultura de paz.




12.3.10

Tabela comparativa do uso de energias

A BBC Brasil criou uma tabela útil e interessante sobre prós e contras de energias e combustíveis.



Esta tabela parece resumir o momento atual mundial em relação as possibilidades de uso energético em larga escala.


É uma síntese das conclusões da Cop 15 - Copenhague 2009, indica o que pode ser feito para combater as mudanças climáticas, do ponto onde nos encontramos hoje. ( Clique na imagem para ampliar )


Vá para a página e leia mais!

11.3.10

Tecnologia - Bolsa com painél solar

Que você acha de uma bolsa que carregue o celular, MP3 player ou do videogame portátil e uma gama de pequenos aparelhos portáteis de até 5 volts?

Ele terá uma enorme célula solar na tampa frontal que irá ajudar a absorver os raios do sol durante o dia e transformá-lo em algo útil.

A Energy Sun-Bag equipada com cabos para plugar uma série de aparelhos e contendo bateria, painel e cabos, pesa aproximadamente 500 gramas.

O Fabricante estuda a aplicabilidade em vários locais quando o que chamam de "plástico orgânico" estiver sendo produzido em larga escala. Chegam a profetizar, dizendo que provavlemente não teremos mais problema de energia.

Saiba mais:

10.3.10

Hora do Planeta - Basta atitude e 60 minutos


A Hora do Planeta começou em 2007, apenas em Sidney, na Austrália.

Aproveite esse tempo e seja pró-ativo. Tente fazer algo que não use energia elétrica. O que podemos fazer sem energia?

Por exemplo, junte os amigos para uma roda de samba, maracatu, pagode, mpb, rock, jazz,toque piano... Ou mesmo faça meditação, observe as estrelas em uma confortável rede. Conecte-se a milhões de pessoas e abrace o planeta --- a nossa casa!

Clique no selo ao lado, inscreva-se e veja quem já confirmou a participação no seu estado.



Em 2008, 371 cidades participaram. No ano passado, quando o Brasil participou pela primeira vez, o movimento superou todas as expectativas. Centenas de milhões de pessoas em mais de 4 mil cidades de 88 países apagaram as luzes.

Monumentos e locais simbólicos, como a Torre Eiffel, o Coliseu e a Times Square, além do Cristo Redentor, o Congresso Nacional e outros ficaram uma hora no escuro. Além disso, artistas, atletas e apresentadores famosos ajudaram voluntariamente na campanha de mobilização.

No sábado, 27 de março, entre 20h30 e 21h30 (hora de Brasília), o Brasil participa oficialmente da Hora do Planeta. Das moradias mais simples aos maiores monumentos, as luzes serão apagadas por uma hora, para mostrar aos líderes mundiais nossa preocupação com o aquecimento global.

HORA DO PLANETA - 2009



Saiba mais:

9.3.10

Marketing Verde - A relação empresa - consumidor está mudando

Uma bela reflexão sobre comportamento do consumidor e Marketing Verde.

Pesquise a fundo as ações da empresa detentora das marcas dos produtos que você costuma comprar e decida quem deve ganhar seu dinheiro.

Os valores dos consumidores estão mudando em todo o mundo, e isso tem se refletido em seu comportamento diante dos produtos, das marcas e das empresas. ( Por Fátima Cardoso, do Instituto Akatu).

Markson fez essa afirmação durante a apresentação, em São Paulo, da terceira edição da pesquisa Good Purpose, realizada pela Edelman em dez países (Alemanha, Brasil, Canadá, China, Estados Unidos, França, Índia, Inglaterra, Itália e Japão).

“Há uma nova tendência, e espero que não seja passageira: as causas sociais são a nova forma de status”, declara Mitch Markson, diretor global de Criatividade e Consumo da agência de Relações Públicas Edelman.

Eles falam, mas eles fazem?

Índices tão altos de sensibilidade a causas sociais e ambientais, tanto no Brasil como no mundo, geram uma dúvida: os consumidores não estariam simplesmente declarando os valores em que acreditam, e não seu comportamento? Em outras palavras, disseram o que gostariam de fazer quando vão às compras, e não o que realmente fazem? Muitas pesquisas sobre o comportamento do consumidor, como algumas do Instituto Akatu, mostram que existe essa distância entre falar e fazer. Além disso, há pouca informação disponível ao consumidor sobre os atributos de sustentabilidade dos produtos, mostrando quais seus impactos sociais e ambientais positivos, tornando difícil transformar a intenção em atitude.

Para Mitch Markson, esses índices altos devem ser compreendidos como uma “janela”.

“Certamente há uma porcentagem dessas pessoas que falam, mas não fazem”, acredita. “Mesmo assim, esses índices são bastante significativos.”

Um dos dados da pesquisa Good Purpose mostra que pelo menos a preocupação com os temas da sustentabilidade já chegou ao cotidiano das pessoas. No Brasil, 78% declararam sentir que está se tornando cada vez mais inaceitável, em sua comunidade, não se esforçar para mostrar preocupação com o meio ambiente ou para ter um estilo de vida mais saudável.

Em relação à falta de informações sobre os produtos, Markson ressalta que ela é real, mas não determinante: “para apoiar as boas causas sociais e ambientais, o consumidor faz sua escolha baseado na marca, e não no produto”. Ele destaca, entretanto, que há uma enorme oportunidade para que as informações sobre os impactos sociais e ambientais do produto sejam destacados.

“Os consumidores têm de ser lembrados o tempo todo sobre os atributos do produto, desde a publicidade até o ponto de venda. Dessa forma, podem ter mais ação na hora da compra, transformando valores em atitude”, acredita Markson.


A nova era da Responsabilidade Social Mútua

Diante da postura dos consumidores revelada pela Good Purpose 2009, Mitch Markson avalia que a grande pergunta para as empresas é: “como dar mais sentido à experiência de compra?” Uma das conclusões da pesquisa é que o consumidor espera que as marcas tenham um papel cada vez maior no envolvimento com questões sociais e que as empresas dêem cada vez mais atenção tanto aos seus negócios como às necessidades da sociedade.

Markson acredita que a Responsabilidade Social Empresarial deve agora se tornar a Responsabilidade Social Mútua.

“No passado, a Responsabilidade Social Empresarial dizia como as empresas tinham de fazer o bem. Agora, a Responsabilidade Social Mútua é sobre o que podemos fazer juntos — empresas, marcas, consumidores, governos”, explica. “Não se trata de assinar um cheque, mas de ter um compromisso permanente e sustentável transformando-se em uma relação entre empresas e consumidores.”

Além de assumir esses compromissos, as empresas devem contar isso ao consumidor: 81% dos brasileiros não vêem problema se as empresas fizerem propaganda de suas causas sociais. “Mas, as empresas devem compartilhar o que estão fazendo, e não se gabar”, enfatiza Markson.

“Se fizerem isso de maneira sustentável, terão a aprovação dos consumidores. Se fizerem apenas por ‘marketing verde’, não terão.”



Saiba mais:

Pilha a Água - No Polution Power

Uma nova tecnologia acaba de surgir e promete diminuir o nível de poluentes das pilhas tradicionais.


É a NoPoPo - No Polution Power!

A pilha recarregável movida a líquido. O fabricante garante que você pode usar além de água, suco, refrigerante e até café. O vídeo está em inglês, mas é auto explicativo.




Saiba mais:

8.3.10

Copos de Plástico - Um problema ambiental

Os copos de plástico foram criados para ser uma solução. São práticos, higiênicos e baratos.

O problema começa na hora que os copinhos vão parar no lixo.


O descarte incorreto é o assunto deste vídeo. Conheça iniciativas que ajudam a preservar o meio ambiente e saiba como fazer a sua parte. Um pequeno esforço pode ter grandes resultados.




Saiba mais:

Vídeo - Risco das pilhas e metais pesados

Vídeo explicativo sobre descarte de pilhas.

O que fazer com uma pilha usada? Qual o risco de comprar um produto pirata?

Dúvidas freqüentes que o programa Momento Ambiental responde nesta edição. Apesar do país possuir uma legislação avançada sobre o assunto, muito material ainda vai parar no lixo comum, o que é um risco para o meio ambiente e para todos os seres vivos.

As pilhas possuem metais pesados como mercúrio e chumbo e também podem provocar problemas de saúde. O Brasil consome mais de 1 bilhão de pilhas por ano.



Saiba mais:

7.3.10

Tecnologia - Mini carregador solar para celular

Cell Phone Strap

A engenharia a serviço do planeta!

Lançado em fevereiro
no Japão, este mini acessório pode funcionar como bateria extra.

É uma pequena célula solar que pode armazenar energia e carregar o telefone.

Vem também com um adaptador que permite que ele seja carregado e usado como uma bateria sobressalente.

Fonte: Techfresh

Saiba mais:

5.3.10

Fortaleza troca lixo por créditos de energia elétrica

Trocar lixo por créditos de energia se transformou em uma fonte adicional de renda para famílias pobres do Ceará.

Graças a um programa de reciclagem que, além disso, ajuda a preservar o meio ambiente e promove a inclusão social.


O programa Ecoelce, implantado em fevereiro de 2007 pela distribuidora de energia elétrica Coelce, empresa do grupo espanhol Endesa e que atua no Ceará, estimula seus clientes residenciais e empresariais a separar os resíduos sólidos e entregá-los em pontos de coleta onde são pesados e transformados em créditos em reais para o pagamento das contas de luz.

Os benefícios do programa não se limitam aos usuários que entregam os materiais recicláveis, tais como plástico, papel, papelão, vidro e metais, mas se estende a cooperativas de bairros pobres aos quais a empresa doa os resíduos para a fabricação de canos e vassouras, entre outros artigos.

A iniciativa recebeu nesta quarta-feira uma menção na seção espanhola do Prêmio Europeu do Meio Ambiente à Empresa 2009/2010 na categoria de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento Sustentável.

Desde que foi implantado, o Ecoelce recebeu a inscrição de 220 mil clientes. O programa reciclou cerca de 8.500 toneladas de materiais e concedeu descontos nas contas de luz de quase R$ 1 milhão.

Com os créditos acumulados, muitos clientes de baixa renda acabaram zerando a fatura. É o caso de Maria Gorete Costa Oliveira, de 50 anos, moradora do bairro Vila Ellery, em Fortaleza. Ela não paga a conta de luz há 17 meses. "Antes pagávamos uns R$ 50 de luz, e o só fato de não ter que pagar essa conta já nos deixa satisfeitos", explica a mulher, visitante assídua de um dos 60 pontos de coleta de materiais recicláveis distribuídos por todo o Ceará.

Fonte: Estadão

Saiba mais:

Related Posts with Thumbnails

Seguidores

Veja todas as postagens

Desenvolvimento e Gestão do Blog: Zope Mídia

  © Free Blogger Templates 'Greenery' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP